Fluxo de Caixa: como ele atesta a saúde financeira da sua empresa?

A análise do fluxo de caixa é essencial  para que estratégias de crescimento possam ser traçadas pela empresa, assim como na reversão de situações negativas.
Basicamente, há 4 elementos que compõem o fluxo de caixa:
1-    Saldo no início do período;
2-    Entradas;
3-    Despesas / Saídas;
4-    Saldo no final do período.
A sobra de recursos pode indicar a desorganização do caixa, quer seja pela má negociação de prazos com fornecedores ou por baixos estoques. Esta análise prévia é imprescindível para avaliar se a empresa está em risco.
Portanto, uma gestão efetiva sobre o fluxo de caixa é fundamental tanto para a identificação de problemas como para a adoção de estratégias adequadas visando solucioná-los. Assim, destacamos duas situações principais:
Dinheiro parado no caixa: não rende juros nem lucro; logo, deve ser aplicado;
Saldos negativos: a causa deve ser analisada, incluindo os prazos de recebimento e pagamento, que podem impactar no capital de giro, para o qual deve haver reserva.

Depreciação

A depreciação é a diminuição do valor de determinados bens ocasionada por uso, obsolescência ou por seu desgaste natural. Inicia quando o bem é instalado,

Ler Artigo »